Breaking News
recent

[RES] ADORÁVEL CHANTAGISTA


ADORÁVEL CHANTAGISTA 

Julia nº189
Copyright: Penny Jordan
Título original: "BlackMail"
Publicado originalmente em 1982
Abril Editorial || Editora Nova Cultura


Resumo: Seria possível amar um homem e odiá-lo ao mesmo tempo?, era a pergunta que Lee se fazia. Desde que tinha conhecido o conde Gilles Frébourg, nos seus tempos de adolescente, ela se torturava com essa dúvida. Quando Gilles a beijava, estremecia de prazer. Por outro lado, odiava-o profundamente por chantageá-la com uma carta que ela havia escrito há muitos anos... Gilles era assim: às vezes um sedutor apaixonado, às vezes um vilão sem coração. Mistura de anjo e demônio, ele não hesitava em fazer o que fosse preciso para atingir seus objetivos. E, no momento, o objetivo dele era casar-se com Lee, apenas para humilhá-la, por vingança!


Lee, é uma mocinha diferente ao mesmo tempo igual a outras. Ela era apaixonada por Gilles desde adolescente. Porém depois de uma carta, e um desfeixo nada bom para ela. Ela, fica um bom tempo sem ver-lo. 
Por causa do seu serviço ela é obrigada a ir para França, e com isso acaba ficando frente a frente, com Gilles, que agora é um conde.
Noiva, de um ricasso, ela se vê obrigada a casar com Gilles seu grande e único amor (?).  E ela tem que decidir entre aceitar a vida de casada ou lutar para ser livro.

Bom, tentei escrever sem contar muito a estória, gosto muiiito dela.
Lee, é encantadora, porém o charme fica por conta de Gilles. Apesar do meu forte não ser francês, ele é um excelente latino. :D

O lado dele amigo, fica sempre ali, confundindo-a, como um homem tão fiel aos amigos, pode fazer isso a ela.

É um livro lindo, onde tu consegues ver o amor de ambos os lados, apesar deles não perceberem.

Quem curte de banca, vai gostar desse livro.


Publicado também em Sabrina - Especial Férias - 41 - Nova Cultural // Harlequin
 

Xoxo



Participe do TOP comentarista.
@ Moda e Eu.

@ Moda e Eu.

Prepare-se :) a contagem vai começar! "A arte de ignorar um desvio de comportamento, um costume, uma forma de sobrevivência, um mecanismo de defesa, de resistência, ou conseqüência do egoísmo e do medo. " Sthéfanie Paula Cachoeira rezena

4 comentários:

  1. Gostei da sua resenha, e se algum dia eu encontrar esse livro, com certeza vou comparar para ler. Digo isso, porque, nem todos os livros vem para minha cidade para serem vendidos. Parabéns.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.